Blog Detalhe

Voltar

O brasileiro melhor colocado na Maratona de Buenos Aires 2018

    Buenos Aires recebeu neste domingo (23) mais uma edição da Maratona que já ‘virou prova brasileira’, afinal um número grandioso de participantes do nosso país costuma invadir a cidade durante o evento, em busca da ótima estrutura e condições para um bom tempo nos 42k.
 
    Entre os campeões, o brasileiro melhor colocado chegou na décima posição e cravou 2h19min47. O atleta foi Vadison das Neves Silva, de 28 anos. Para quem reconheceu o sobrenome é isso mesmo, ele é irmão de Vanilson Neves, que costuma se destacar em provas, vencendo recentemente a Star Wars Half Marathon.
 
    Vadison começou a correr em 2000, se inspirando no irmão que já ganhava diversas medalhas. Os anos se passaram e o atleta com dedicação conquistou diversos títulos, entre eles uma medalha de bronze no Sul Americano de Cross. “Treinei oito anos no Clube Pinheiros, em São Paulo, onde ganhei muita experiência e busquei um alto nível do atletismo. Depois que sai do clube fui me dedicar às provas de rua”.
 

    O atleta decidiu voltar para sua cidade natal, Fortaleza, onde até hoje reside e continua treinando. “As condições são difíceis. Tento conciliar treinos, alguns bicos como personal e minhas aulas na faculdade de Educação Física, mas graças ao apoio da Agência ADES e patrocínio do Castro Fardamentos junto com o supermercado Nidobox e claro, o apoio de Nossa Senhora de Fátima, consigo continuar no alto desempenho do esporte”, conta.
Mas essa não foi sua primeira participação em Buenos Aires, em 2015 o atleta participou e finalizou em 2h21min, na 11ª colocação geral e também como melhor brasileiro. Naquela ocasião ele tentava o índice para os Jogos Olímpicos. “Só corri maratonas em Buenos Aires, sendo que a deste ano foi a segunda participação em uma prova desta distância e consegui um recorde pessoal. A prova foi excelente, não posso reclamar pois o nível de organização estava ótimo”, conta.
 
    Vadison fez um ciclo de dez semanas para a maratona, dando ênfase nos treinos longos e se submetendo algumas vezes ao clima quente de Fortaleza. “Às 8h da manhã já faz muito calor aqui, então usei a estratégia de treinar nessa temperatura e acabar sofrendo, mas me fortalecendo ao mesmo tempo, já que a prova costuma ter um clima fresco e agradável. Deu certo”.
O atleta ainda não tem em mente seus próximos objetivos, pois está na transição para recuperação. “Só penso em correr outra maratona em 2019, mas devo participar de provas pelo estado do Ceará e provavelmente a São Silvestre”, enquanto isso ele recorda sua conquista. “No start list da prova haviam mais de 50 profissionais, entre eles atletas com históricos incríveis nos 42k, não imaginava que pudesse chegar ao top 10 e ser o melhor do país, mas coloquei na cabeça que a estratégia na maratona faz a diferença e assim tudo pode acontecer, até mesmo ser o melhor brasileiro”.

Fonte: http://www.webrun.com.br/brasileiro-melhor-colocado-maratona-buenos-aires/

Compartilhe essa notícia: