Blog Detalhe

Voltar

CGCTM Morro do Gaúcho com distâncias de 5, 15, 25 e 54 km

Participei no último sábado, dia 4 de maio de 2019, da terceira etapa do CGCTM, morro do Gaúcho. O trail aconteceu
na cidade de Arroio do meio distante em torno de 130 km de Porto Alegre.

 
    Com as distâncias de 5 ,15, 25 e 54 Km, escolhi a distancia de 25 km para correr. Na noite anterior tinha chovido muito, o morro estava com muita lama e pedras soltas nas trilhas  bem como single tracks. Paradoxalmente, o sábado prometia calor pela parte da tarde e foi o que aconteceu.  Já esperava pelo calor, sai de Porto Alegre as 7:30 da manha, peguei a BR 386 e em duas horas estava no local da largada para pegar KIT (número de peito, ship e camisa) e me preparar para a corrida. 
 
    Uma organização perfeita, percurso super bem demarcado, staffs ao longo do percurso bem como paramédicos o que dá ao corredor uma sensação de segurança, aliás tem sido uma marca registrada do CGCTM a excelência na organização. Tudo orquestrado, evidência de um ótimo planejamento visando o bem estar dos participantes sempre. 
 
    Conhecia o morro, havia participado em 2017 do Brutus do Gaúcho na distância de 30 km, sabia que seria um trail duríssimo. Pelo mapa do percurso, vi que enfrentaria situações difíceis, complicadas e teria de ter muito cuidado, principalmente nas descidas, onde a maioria das quedas ocorrem.
 

    No momento que estou efetivamente me preparando para a prova, é meu momento de maior concentração, coloquei proteção nos tornozelos ( ataduras ) para minimizar as entorses, que não são raras, vesti a camisa da prova e ai cometi dois erros. O primeiro erro foi optar em correr sem água, no percurso haviam três pontos de hidratação e achava que seria suficiente .
 
    O segundo erro foi de que não levaria os bastões ou pull tracks para encarar o morro do gaúcho, quando encontro a amiga e corredora de trail Simone Pinto que insistiu que eu levasse os bastões. A corredora da companhia dos cavalos salvava minha corrida naquela instante, os bastões foram super úteis, usei em 80% do percurso. Quanto a agua, paguei meus pecados, com duas horas de prova, o sol e o calor ( quase 30 °C) deram as caras pra valer. 
 
    Meu maior inimigo é o calor, tira a energia, fico sem forças, fui obrigado a tomar um banho de cachoeira e aceitar o convite de um morador para usar a torneira de sua residência para me refrescar, isso uns quatro km depois da cachoeira, foi fundamental tal ajuda, para que eu seguisse em frente, na subida ao topo do morro por estrada de chão batido parei e sentei no chão por alguns minutos, estava exausto e ofegante, precisava respirar.
 
    Não desisto nunca, posso chegar me arrastando, mas chego.  Sabia que os 25 km eram possíveis, mas não sabia que seriam tão difíceis. Acabei a prova com o tempo de 6:45:13 com altimetria de 1600m e 4.615 calorias gastas na competição. Largamos ao meio dia e cheguei com o céu estrelado, exausto mas satisfeito e feliz por chegar, esse é meu podium e assim vamos correndo depois dos cinquenta com direito a curtir um cerveja Raiz trail . 
 
Próximo trail dia 12 de maio , Circuito Trail das estações com a turma da corrida de Sexta em Sapiranga /RS .!!!
 

Compartilhe essa notícia: